GERAÇÃO PROZAC

fluoxetina-prozac


GERAÇÃO PROZAC


O filme Geração Prozac, relata a trajetória real da jovem estudante Elizabeth Wurtzel, que ao receber uma bolsa de estudos para o curso de Jornalismo muda-se da casa da mãe para dedicar-se aos estudos na Universidade de Harvard.

Logo após a mudança, começa a apresentar sintomas de depressão, que pode ser explicada pelo seu histórico de vida, pois é filha de pais divorciados e carrega em lembranças de infância as cenas de brigas constantes, afetando consideravelmente o emocional e levando a família a procurar tratamentos psicológicos para ela desde cedo.

Em decorrência do início do curso de Jornalismo, precisa se separar da mãe e se identificar como uma pessoa autônoma frente aos colegas do campus. Tenta se associar frequentando festas e acaba experimentando e abusando do fumo e álcool a fim de se sentir melhor relacionada.

Com o passar do tempo, os sintomas da depressão - mau humor, tristeza profunda, agressividade e insônia - tomam conta de sua vida, levando os colegas a procurar ajuda médica. Como o quadro não evolui, Elizabeth isola-se ainda mais de todos, prejudicando-se no desenvolvimento dos estudos.

Em estado depressivo bastante evoluído, as pessoas afastam-se de Elizabeth, inclusive o namorado Rafe, pois a condição de alteração e agressividade afetava diretamente o relacionamento que ela mantinha com todos que a cercavam e a amavam, inclusive sua mãe Mrs. Wurtzel.

Mesmo com dificuldades em pagar o tratamento e a terapia da filha, Mrs. Wurtzel a envia para ser acompanhada pelo Dr. Sterling. Após um longo período e sob efeito de remédios, Elizabeth volta a se estabilizar emocionalmente e retoma sua vida apoiando-se na medicação. 


TÓPICOS

 

1) O 'por quê' da personagem principal chegar no estado emocional que chegou.

 

  • Fatores psicossomáticos envolvendo sua família em junção com sua frágil estrutura psicológica.

 

2) A partir de qual referencial teórico seria a sua abordagem?

 

  •    FLECK, Marcelo Pio de Almeida. Diretrizes da Associação Médica Brasileira para o tratamento da depressão (versão integral). Rev. Bras. Psiquiatr. , São Paulo, v. 25, n. 2, 2003 .

 

3) Como você – Psicólogo (a) trabalharia com este personagem ?

 

  • Seria fundamental fazer com que a paciente compreendesse seu estado depressivo, pois ela em primeiro lugar precisa querer buscar um estado de melhora.
  • É muito importante também trabalhar a conscientização da família, para o estado da paciente, pois a família terá uma importância crucial no acompanhamento da doença.
  • Sessões de acompanhamento terapêutico para avaliação da “evolução” ou “regressão” da doença.
  • Como no exemplo do filme, em alguns casos, intervenção do medicamento adequado irá auxiliar no combate da doença no organismo.